Imprensa

Notícia Coprel Release

Voltar
  • 18.02.2021

  • Energia

Primeiro pivô de irrigação com suplementação luminosa no RS conta com a energia da Coprel

Compartilhe:

O agronegócio se desenvolve a cada instante, e novas tecnologias surgem para agilizar e facilitar a vida dos produtores rurais. Este avanço traz benefícios para além da produtividade, colaborando com uma experiência mais satisfatória para o setor agrícola. E por meio de uma inovação, desenvolvida no Brasil, a propriedade do cooperante da Coprel, o agricultor Vilmar Stefanello, implementou o projeto Irriluce: “Irrigando com Luz”.

O primeiro pivô de irrigação com tecnologia de “suplementação luminosa” do Rio Grande do Sul está situado na localidade de Bela Vista, interior do município de Jacuizinho. O cooperante Vilmar Stefanello soube da inovação no agronegócio pela internet, em suas pesquisas na busca por conhecimento. Recentemente, com a empresa responsável pela mão de obra, implementou em sua propriedade um projeto que reúne as principais técnicas de manejo para um cultivo ágil. Com o auxílio da Coprel, foi construída uma nova rede trifásica para suprir a demanda do novo empreendimento. Segundo o cooperante, os serviços prestados pela cooperativa foram essenciais para a implantação da tecnologia: “O projeto foi feito com muita agilidade. Então, isso para nós dentro de um processo como um todo foi muito importante. A gente se sente hoje com uma permissionária que nos traz segurança, agilidade e energia de qualidade.” 

O projeto que iniciou em Minas Gerais, tem agora o RS como um parceiro para o início dos testes na região. O objetivo desta implementação é aumentar a produtividade de culturas, não apenas daquelas que são tradicionais da região, mas também de outras culturas que estarão em fases de testes pelo período de três anos. Inúmeros fatores limitantes prejudicam o andamento da agricultura e com essa tecnologia, que conta com um pivô de irrigação e 104 luzes de LED com 100 watts cada, é possível compensar a produção. “Um dos nossos limitantes no inverno é a luz natural, os dias nublados principalmente, que temos aqui no RS. E a luz artificial vai fazer com que eu consiga introduzir mais culturas dentro desse período de 365 dias do ano. É um fator determinante dentro desse processo, porque se você tem genética, tecnologia, água e luz, é possível agregar muitas outras culturas, e proporcionar benefícios para novos produtores,” comenta o agricultor.

Em parceria com universidades, empresas e produtores da região, a iniciativa permitirá que ao mesmo tempo em que as culturas são produzidas, também serão objetos de estudos. Para a família Stefanello, é gratificante poder trazer novidades no setor agrícola, pois o crescimento se deu em virtude do dia a dia no campo. “A agricultura nos entusiasma”, finaliza Vilmar Stefanello.

Deixe seu comentário