Imprensa

Notícia Coprel Release

Voltar
  • 21.12.2020

  • Energia

Programa Energia Forte no Campo garantirá mais redes trifásicas no interior

Compartilhe:

O Programa Energia Forte no Campo foi instituído pelo Governo Estadual em outubro deste ano, para viabilizar energia elétrica de qualidade a mais famílias do meio rural, com a construção de novas redes trifásicas. O programa envolve a participação financeira do governo estadual, BRDE, prefeituras, cooperativas de energia e produtores rurais. O ato de formalização do programa ocorreu nesta segunda-feira, dia 21 de dezembro, em reunião online.

A reunião teve como objetivo oficializar a assinatura do Termo de Cooperação do “Programa Energia Forte no Campo” para as cooperativas Coprel, Certaja e Certel. O evento online contou com a presença do secretário estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura do Rio Grande do Sul, Artur Lemos Júnior e assessores, da presidente do BRDE, Leany Lemos e assessores, do presidente da Fecoergs e Certel, Erineo Hennemann, do presidente da Infracoop e Coprel, Jânio Vital Stefanello, do secretário da Coprel, Decio Floss, do facilitador da Unidade de Energia da Coprel e coordenador do projeto na cooperativa, Herton Azzolin, do vice-presidente da Certaja, Ederson Madruga, do presidente da Ocergs, Vergilio Perius, e representantes das cooperativas.

A Coprel possui três projetos aprovados pelo programa em 2020. Ao todo, serão construídos 26 quilômetros de redes trifásicas nos municípios de Santo Antônio do Palma, David Canabarro e Camargo, beneficiando diretamente 28 propriedades rurais e outras 158 propriedades de forma indireta. O investimento total é de R$ 2.249.057,00, sendo 20% de participação do governo do estado, 10% dos municípios e 70% da Coprel e produtores rurais.

De acordo com o secretário Artur Lemos Júnior: “Este é um momento histórico para ampliar o acesso de energia de qualidade para o aumento da produtividade e o desenvolvimento das atividades no meio rural”.

Para o presidente da Infracoop e Coprel, Jânio Vital Stefanello: “É uma ação conjunta que possibilita levarmos redes trifásicas a mais famílias do meio rural, apoiando o desenvolvimento das atividades leiteira, avícola, irrigação e armazenagem de grãos. Os investimentos trarão retornos significativos para estas regiões, como em Santo Antonio do Palma, onde serão alojadas mais de 350 mil aves nos novos aviários beneficiados pelo programa, movimentando em torno de R$ 9 milhões ao ano no município”, destaca.

Deixe seu comentário